Cuidados Pré e Pós-Operatórios

Cuidados pós-operatórios para cirurgia das amígdalas e/ou adenóide

1º ( dia da cirurgia)

Repouso no leito, falar pouco, cuspir ate que a saliva esteja clara. Depois que a saliva estiver clara deverá engolir mesmo que sinta dor. Ficar com a cabeça na horizontal ( deitado de lado).
Alimentação: Somente líquidos, ao natural ou gelado (leite, chá, sorvete, caldos, sucos de frutas, etc.).
Pode ocorrer dor moderada a acentuada, na região da garganta, atrás do nariz e ouvidos. Use os remédios conforme a sua receita.

Caso haja sangramento vivo, excessivo, entre em contato imediatamente com seu medico.

2º e 3º dias

Prosseguir o repouso, levando-se às vezes, mais ficando em casa.
Alimentação: Líquida e pastosa: fria ou natural ( chá, café, mingaus ralos, caldos, leite, suco de frutas, gemada, etc.).
Muitos remédios utilizados para melhorar a dor da cirurgia podem causar obstipação intestinal (dificuldade em evacuar), por isso é muito importante uma alimentação com fibras (papinha de ameixa, Danone activia, mamão papaya) e tomar muito liquido.

4º, 5º e 6º dias

Levantar-se ficando em casa, se o tempo estiver bom poderá sair, fazer um pouco de esforço.
Alimentação: Líquida e pastosa: sopa de massa fina, mingaus, arroz mole com caldo de feijão, purê de batata, canja de galinha, etc. Evitar comer pão torrado ou alimento capaz de ferir a garganta.
Retornar aos poucos, na medida do possível à alimentação de costume.

7º dia

Apresentar-se ao consultório para exame de controle pós-operatório.
Observação: No local da cirurgia, forma-se uma placa branca (Fibrina) indicativa de cicatrização, não devendo ser interpretada como pus ou inflamação. A ocorrência de mau hálito é comum.
Outros cuidados importantes: até o 10º. Dia pós-operatório, o esforço físico exacerbado deve ser evitado. Por exemplo: as crianças não podem correr, pular, exercitar-se excessivamente, devido ao risco de sangramento.

INSTRUÇÕES COMPLEMENTARES:

Repouso e vigilância: O paciente deve estar tranqüilo e ter sempre uma pessoa vigilante nos primeiros dias, principalmente em se tratando de crianças.

Febre e dor: Freqüentemente pode acontecer de ter febre ( 37°C, 38,5°C), dores de garganta e ouvido, o que não deve ser causa de inquietação, pois são manifestações passageiras.
Nesses casos, deve ser dada a medicação analgésica específica.
Não pingar remédios e nem óleos nos ouvidos.

Vômitos: pode ocorrer no dia da cirurgia, constituídos de sangue.
Se o sangue vomitado for escuro, não há perigo algum.
Porém se os vômitos forem repetitivos e de sangue vivo procure o médico ou o hospital.